• Doença de Parkinson

    Doença de Parkinson

    Conheça mais sobre a doença de Parkinson

    O Parkinson é uma doença degenerativa que afeta os movimentos do corpo, fazendo com que o paciente sinta muita dificuldade ou até mesmo impossibilidade de controlar os músculos e realizar atividades cotidianas.

    A doença atinge principalmente idosos acima dos 60 anos de idade, mas, embora seja raro, pessoas jovens também podem ser acometidas pelo Parkinson.

    Sintomas do Parkinson

    O tremor é o principal sintoma da doença de Parkinson e geralmente começa aos poucos, atingindo um dedo da mão e depois se espalhando pelo braço inteiro progressivamente. Mesmo sendo incomum, há casos da doença que não apresentam tremores, o que pode dificultar o diagnóstico precoce.

    A rigidez dos músculos é outro sintoma, que causa muitas dores do pescoço até as pernas. Consequentemente, devido a este sintoma, também há uma limitação nos movimentos com o tempo, normalmente notada quando o paciente começa a apresentar certa dificuldade nos passos e, quando a situação se agrava muito, ocorre a perda total dos movimentos do corpo chamada de acinesia.

    Sentir dores em diferentes lugares do corpo e com diversas intensidades é um dos sintomas mais recorrentes da doença. A dor muscular é o tipo mais comum, atingindo pernas, braços e várias articulações. Por falta de atividade física e má circulação sanguínea, as câimbras também se tornam bem comuns, principalmente na região da panturrilha.

    Por fim, a distonia é um dos sintomas mais dolorosos, pois impede que os músculos voltem ao normal após se contraírem. Afeta comumente pernas, pés, mãos, pescoço, rosto e até mesmo as pálpebras.

    Causas

    A origem do Parkinson vem da destruição das células que produzem dopamina no cérebro, substância que controla os nossos movimentos.

    Até o momento, não existe nenhum indício de uma possível pré-disposição para a doença, por isso é algo que não pode ser evitado.

    A condição costuma ser hereditária, desta forma, se existe histórico familiar, os riscos são maiores. Homens são mais propensos a ter a doença do que mulheres. Pessoas que ficam expostas frequentemente a toxinas como herbicidas e pesticidas também possuem mais risco de desenvolver o Parkinson.

    Tratamento

    O Parkinson ainda não tem cura, mas existem tratamentos que amenizam e controlam os sintomas. Os medicamentos mais usados são anticolinérgicos, levodopa, amantadinas entre outros.

    A tendência é que o efeito dos remédios seja enfraquecido com o passar do tempo, então realizar exercícios aeróbicos e terapia física são alternativas compravadamente benéficas para complementar o tratamento.

    Em casos mais extremos, é possível realizar uma cirurgia na qual são removidos os tecidos cerebrais que causam o Parkinson ou implantar estimuladores elétricos em áreas específicas para auxiliar o paciente a recuperar os movimentos.

    O Parkinson atinge mais de 200 mil pessoas no Brasil e é sempre importante estar atento aos sinais para poder controlar a doença o quanto antes. Se reconhecer algum desses sintomas, procure ajuda médica! O diagnóstico precoce faz toda a diferença.

     

    Referências:

    https://www.medtronic.com/br-pt/your-health/conditions/parkinsons-disease.html

    https://noticias.r7.com/saude/mais-de-200-mil-pessoas-apresentam-mal-de-parkinson-no-brasil-11042018

    https://www.minhavida.com.br/saude/temas/parkinson

     

    Compartilhar no:
    Share
    Leave a reply →

Leave a reply

You must be logged in to post a comment.

Pravda Alphaville

Compartilhar no:
Share
Share